1. Este website usa cookies. Ao continuares a usar o website, aceitas o nosso uso de cookies. Learn More.

Cultura Geral

Discussão em 'Arquivo: vários' iniciada por jedfjedf1996, 15 Outubro 2015.

Caro jogador,

Se queres estar ativamente envolvido no Fórum e participar nas nossas discussões, ou se queres começar o teu próprio tópico ou escrever uma mensagem, tens de fazer login no jogo primeiro. Por favor, certifica-te de que te registas se não tens uma conta no jogo. Estamos à espera da tua próxima visita ao Fórum! „Joga aqui“
Status do Tópico:
Não está aberto para novas respostas.
  1. jedfjedf1996

    jedfjedf1996 Lenda-viva

    Enquanto aguardamos a confirmação, vou deixar mais uma pergunta.

    O que é o Sistema das 3 Idades? Quem o propôs? Em que altura?

    Boa pesquisa e nada de ser preguiçosos, se faz favor.
     
  2. @aaaaaaline

    @aaaaaaline Lenda-viva

    Boa noite a todos.

    Não pude vir antes, mas agora que vim, responderei.

    O Sistema de Três Idades consiste na divisão da pré-história humana em três períodos consecutivos, de acordo com o método de manufatura de ferramentas da época, sendo utilizado em arqueologia e antropologia:

    • Idade da Pedra
    • Idade do Bronze
    • Idade do Ferro
    Em 1820, Christian Jürgensen Thomsen, ordenou as coleções do Museu Nacional de Copenhague em função dos materiais com que os artefatos eram feitos, criando a classificação.

    Aguardarei para ver se está correto:)
     
  3. -louletana-

    -louletana- Lenda-viva

    Olá Jed! Gostei da pergunta. Vamos ver se a resposta também agrada ao Sr. Professor

    Oh! enquanto pesquisava a Aline antecipou-se. Bem, vou pôr na mesma o que encontrei pedindo-lhe desculpa.

    O Sistema de Três Idades consiste na divisão da pré-história humana em três períodos consecutivos, de acordo com o método de manufactura de ferramentas da época, sendo utilizado em arqueologia e antropologia:

    Idade da Pedra
    Idade do Bronze
    Idade do Ferro

    [​IMG]
    • Cerâmica Jomon, idade da pedra japonesa​
    Em 1820, Christian Jürgensen Thomsen, ordenou as colecções do Museu Nacional de Copenhague em função dos materiais com que os artefactos eram feitos, criando a classificação. A origem inicial porém era mais distante.
    Na mitologia grega, houve cinco idades dos homens: a Idade do Ouro, que viveu na época que Cronos era rei dos deuses, a Idade da Prata, criada pelos deuses do Olimpo e destruída por Zeus porque eles não queriam adorar os deuses, a Idade do Bronze, criada por Zeus, quando se usavam instrumentos de bronze e não se conhecia o ferro, a Idade dos Heróis, de homens chamados de semi-deuses, e a quinta, a Idade do Ferro, que continuava até os dias de Hesíodo.
    A metáfora das idades dos metais continuou sendo utilizada pelos romanos, porém Lucrécio substituiu o conceito de decadência moral, por aquele de progresso, concebido como similar ao crescimento individual do ser humano, num conceito evolutivo. Lucrécio descreveu uma série de períodos baseados no uso de pedra (e madeira), bronze e ferro, respectivamente.
    [​IMG]
    Artigo da Idade do Bronze, Museu Nacional da Dinamarca.

    O grande interesse em artefactos antigos que foi despertado pelo Renascimento, levou Michele Mercati, superintendente dos Jardins do Vaticano, no final do século XVI, a examinar com cuidado uma série de objectos de pedra, após questionar o motivo pelo qual se utilizava pedra em vez de metais para sua confecção, chegou a conclusão que, devido à falta de tecnologia da época, o homem não dominava então a metalurgia, também recorrendo a citações da bíblia para demonstrar que houvera uma idade da pedra anterior. Mercati passou a adotar o sistema de Lucrécio para classificar os artefactos.
    Pouco depois, em 1732, na França, Nicholas Mahudel, médico, antiquário e numismata, escreveu um artigo que definia três usos de pedra, bronze e ferro em ordem cronológica, denominado "Os monumentos mais antigos da indústria dos homens, e as artes reconhecidas nas Pedras de Foudres" Ali ele expandia conceitos de Antoine de Jussieu, publicados em 1723, em De l'Origine et des usages de la Pierre de Foudre. Mahudel, propõe, não um, mas dois usos para a pedra, além de um para o bronze e outro para o ferro.
    Aplicação na África

    Na década de 1920, arqueologistas sul-africanos que estavam organizando colecções de ferramentas de pedra daquele país observaram que eles não se encaixavam nos detalhes do Sistema de Três Idades. Nas palavras de J. Desmond Clark, "Logo se percebeu que a divisão em três partes da cultura em Idades da Pedra, Bronze e Ferro adotada no século XIX para a Europa não tinha nenhuma validade na África fora do vale do Nilo."
    Consequentemente, eles propuseram um novo sistema para a África, o Sistema de Três Estágios. Tal sistema é válido para o norte da África; na África Subsariana, o sistema é o melhor. Na prática, o fracasso dos arqueólogos africanos em manter essa distinção na mente, ou explicar o que cada um significa, contribui para grandes equívocos presentes na literatura. Existem efectivamente duas Idades da Pedra, uma parte das Três idades e outra que constitui os Três estágios. Eles se referem aos mesmos artefactos e tecnologias, mas variam de acordo com a localidade e época.
    O Sistema de três estágios foi proposto em 1929 por Astley John Hilary Goodman, um arqueólogo profissional, e Clarence van Riet Lowe, um engenheiro civil e arqueólogo amador, em um artigo intitulado "Culturas da Idade da Pedra na África do Sul" no jornal Anais do Museu Sul-africano. Até então, as datas do começo da Idade da Pedra, ou Paleolítico, e final da Idade da Pedra, ou Neolítico (neo = novo), eram muito sólidas e eram consideras por Goodwin como absolutas. Ele, então, propôs uma cronologia relativa de períodos com datas variáveis, que se chamaria de Idades da Pedra Inicial e Tardio. A Idade da Pedra Média não iria trocar de nome nem significaria Mesolítico.
    A dupla, assim, reinventou a Idade da Pedra. Na África Subsaariana, entretanto, ela terminou com a intrusão da Idade do Ferro pelo norte. O Neolítico e a Idade do Bronze nunca ocorreram. Além disso, as tecnológicas incluídas nesses 'estágios', como Goodwin os chamava, não eram exactamente os mesmos. Desde então, os termos relativos originais passaram a se identificar com as tecnologias do Paleolítico e Mesolítico, então eles não eram mais relativos. Ademais, havia uma tendência de diminuiu o grau comparativo em favor do positivo: resultando em dois grupos de Idades da Pedra Inicial, Médio e Tardio com conteúdo e cronologias bem diferentes
    Por um acordo voluntário, os arqueólogos respeitam as decisões do Congresso Pan-Africano de Pré-História, que se encontra a cada quatro anos para resolver assuntos de arqueologia trazidos a ele. Os delegados são internacionais; a organização leva o nome do tema. Louis Leakeysediou o primeiro evento em Nairobi, em 1947. Adotava-se o Sistema de Três Estágios de Goodman e Loew naquela época.
     
    Última edição: 23 Fevereiro 2017
  4. @aaaaaaline

    @aaaaaaline Lenda-viva

    Olá, Louletana!

    Não tem problema, a sua resposta complementa a minha e traz mais conhecimento a todos nós ;)

    Fico feliz por ver nosso cantinho movimentado:)
     
  5. jedfjedf1996

    jedfjedf1996 Lenda-viva

    Olá @aaaaaaline.
    A resposta está correta. 20 valores.

    Olá -louletana-.
    A resposta está correta, apesar de ter muito mais informação do que aquela que eu pedia e que eu não conhecia. Mesmo assim, obrigado pelo complemento. 20 valores.


    Aguardemos a próxima pergunta.
     
  6. *Lu*

    *Lu* Lenda-viva

    Obaaaaaaaaaaaaaaaaa
    Todos ganhando valores e conhecimento, isso é muito bom!
    Que venha a próxima questão e novo aprendizado.
    Excelente quinta-feira para todos!

    :)
     
  7. jedfjedf1996

    jedfjedf1996 Lenda-viva

    À espera de mais uma pergunta.
     
  8. @aaaaaaline

    @aaaaaaline Lenda-viva

    Boa noite a todos!

    Deixarei uma pergunta: do que é feito e por quê o fermento faz o bolo e o pão crescerem?

    Quem responder está convidado (a) a um lanche;)
     
    Analu aprova isto.
  9. jedfjedf1996

    jedfjedf1996 Lenda-viva

    Por acaso é uma coisa em que nunca tinha pensado. Vou ver se consigo pesquisar qualquer coisa sobre o assunto.
     
    Analu aprova isto.
  10. Analu

    Analu Lenda-viva

    Bem legal a pergunta !
    Vou aguardar a resposta do jedf
     
  11. -louletana-

    -louletana- Lenda-viva

    Isto está muito parado. Ora vamos lá responder à pergunta da Aline
    os fermentos podem ser biológico e químico

    O fermento biológico é composto por fungos microscópicos vivos, enquanto o químico (ou em pó) é feito à base de bicarbonato de potássio. A forma como eles agem é bastante distinta. Os fungos do fermento vivo se alimentam da glicose da farinha de trigo: sua digestão produz, entre outras substâncias, as bolhas de gás carbónico (ou dióxido de carbono) que fazem a massa crescer. Já no fermento químico, o mesmo gás é obtido em reacções do bicarbonato de sódio com algum ácido. Na fabricação do fermento em pó, o bicarbonato é misturado a substâncias que se tornam ácidas ao entrar em contacto com líquidos ou quando são aquecidas. O pó já começa a reagir na hora de bater o bolo e, na maioria das vezes, continua a fazê-lo enquanto o bolo está no forno. Já os fungos do fermento biológico demoram um pouco a fazer seu trabalho e morrem no calor do forno. Assim, em receitas com fermentação biológica, como pães e pizzas, é necessário esperar a massa crescer antes de começar a assá-la.

    As leveduras são fungos assim como os bolores e os cogumelos. Apresentam-se caracteristicamente sob a forma unicelular. São seres vivos invisíveis a olho nu, que somente podem ser vistos com o auxílio de microscópio. São encontradas em vários lugares: solo, ar, plantas, frutos e alimentos. A espécie mais comum é a Saccharomyces cerevisiae, conhecida vulgarmente como levedura de padeiro ou da cerveja. Porque elas tem um papel milenar na produção de pão, vinho e cerveja, devido à sua capacidade de produzir álcool (principalmente oetanol, presente em bebidas fermentadas) e dióxido de carbono (que permite a expansão da massa do pão) a partir de açúcares.
    A etimologia da palavra levedura tem origem no termo latino “levare” que significa crescer ou fazer crescer, pois as primeiras leveduras encontradas foram às associadas ao processo de fermentaçãode pães, que provoca o aumento da massa por meio da liberação de gases e formação de espuma. Elas são seres vivos heterotróficos, que dependem de alimento proveniente de outros seres vivos. Para se alimentarem, decompõem o açúcar que está ao seu redor, produzindo um liquido que é absorvido por elas.

    Sra. Professora, aguardo a avaliação.
     
  12. @aaaaaaline

    @aaaaaaline Lenda-viva

    Obrigada por responder! Parabéns, louletana! Acertou e tirou nota máxima :)

    Aguardaremos a próxima pergunta :)
     
  13. jedfjedf1996

    jedfjedf1996 Lenda-viva

    Já que ninguém se oferece, eu coloco mais uma pergunta.

    O que é o radiocarbono? Qual a sua diferença em relação ao carbono 14?

    Boa pesquisa e nada de ser preguiçosos, se faz favor.
     
  14. @aaaaaaline

    @aaaaaaline Lenda-viva

    Boa tarde!

    Perguntas interessantes por aqui.
     
  15. _-Sofiaa-_

    _-Sofiaa-_ Board Administrator Team Farmerama PT

    Boa noite a todos!

    Tópico inativo por mais de 7 dias, será encerrado para evitar spam e mensagens desnecessárias.
    A moderação agradece a compreensão e participação de todos.

    Atenciosamente,
    SModeradora
    _-Sofiaa-_


    [​IMG]
     
  16. soraiamachado

    soraiamachado Board Administrator Team Farmerama PT

    Com o objetivo de se manter a organização do Fórum, tópicos antigos serão arquivados.

    Tudo anterior a 1º de Abril de 2017 será movido para a seguinte área: Arquivo: vários. Lá poderão consultar tópicos mais antigos.

    Posto isto:

    Tópico movido para o Arquivo: vários e Encerrado.
     
Status do Tópico:
Não está aberto para novas respostas.

Share This Page